As mentiras do Pai Nosso

As mentiras do Pai Nosso

Da próxima vez que você me vir orando o Pai Nosso, pode dizer: Ô lapa de mentiroso! Depois de uma vida fazendo a oração que Jesus ensinou, parei para comparar o que minha boca estava dizendo com o que estava escondido em meu coração. Constatei que, ao orar a Pai Nosso, digo a maior enxurrada de mentiras que um ser humano pode dizer com tão poucas palavras:

“Pai nosso que estais no céu”

Se eu considero Deus, o Todo Poderoso, o criador dos céus e da terra, como meu Pai, por que a prioridade da minha vida não é desenvolver um relacionamento com Ele? Deus já não demonstrou seu gigantesco amor por mim ao vir à terra morrer no meu lugar?

 “Santificado seja o Teu nome”

Se desejo que o nome de Deus seja reverenciado deveria demonstra alguma preocupação em não tomar o seu nome em vão.

 “Venha o Teu Reino”

E as “coisas boas” desta vida que eu ainda não desfrutei? Paulo disse que o morrer para ele era lucro, mas eu não alcancei esta percepção. Para mim, morrer ou Jesus voltar, significa deixar de aproveitar a vida ou, pior, ser pego desprevenido como as virgens néscias (Mt 25: 1 a 13) ou o servo que achou que o seu senhor tarde viria e fez o que quis (Lc 12: 35-48).

 “Seja feita a Tua vontade”

Nessa parte o que eu queria dizer mesmo era: Aqui estão os meus planos, abençoa-os. Na verdade tenho medo de buscar a vontade de Deus pois, com certeza, ela vai contrariar as cobiças do meu coração que eu tanto estimo.Eu me esqueço que, ao final, sua vontade será boa e agradável. Em alguns casos, aqui mesmo na terra, em outros, só constatarei isso no céu.

 O pão de dia nos da hoje

Como minha fé é fraca, receber o pão de cada dia me deixa ansioso e com medo do amanhã. Quero mesmo é uma padaria. Ou melhor, uma rede de padarias. Não, uma franquia  mundial de padarias.  Minha “tranquilidade” está nas reservas que eu posso acumular e não em Deus.

 Perdoa as nossas dívidas assim como temos perdoado aos meus devedores

Se eu fosse sincero ao proferir essas palavras estaria dizendo: Deus, não sejas tolerante, compassivo, longânimo e misericordioso comigo, pois não sou assim com os outros.

 Não nos deixeis cair em tentação, mas livra-nos do mal

Sou capaz de orar isso e depois, espontaneamente, sair em buscar da tentação e do mal na televisão, em filmes, na internet e em amizades perigosas. É muita cara de pau!

                 Depois dessas constatações só me restou clamar como o publicano: “Tem misericórdia de mim, pecador!” e dizer: Deus, abre os meus olhos e o meu coração para que enxergue a riqueza e o privilégio que é ter a Ti  como pai amoroso e dedicado. Que seja capaz de dizer não ao engano semeado pelo inimigo em meu coração que me leva a trocar os tesouros do Teu Reino por prazeres efêmeros. Dá-me a capacidade de confiar na tua provisão diária e de glorificar o Teu nome. Encoraja-me a buscar, na força do Teu Espírito, a capacidade de perdoar com base na misericórdia demonstrada por Ti diante da minha total indignidade. Ajuda-me a não buscar o meu próprio mal mas, sim, a santificação, sem a qual ninguém Te verá.

 

Mauro Gomes

Aprendiz de Servo Inútil

3 Comentário

  1. josué souza de albuquerque

    só nos resta pedir misericórdia, pois a palavra do Senhor diz que as suas misericórdias são a causa de não semos consumidos, porque as suas misericórdias não tem fim renovam-se cada manhã.

  2. Senhor tende piedade de nós! Cristo tende piedade de nós, pobres pecadores… Não me resta outra coisa, senão implorar piedade.

  3. Mauro e Micheline

    Fiquei muito feliz pq encontrei pessoas q pensam muito antes de orar oPAI NOSSO.Sempre falei que é muita responsabilidade e sinceridade fazer essa oração.Se Deus não fosse tão misericordioso estaríamos em situação difícil pq oramos mas nãofazemos quase nada do q manda a oração.Antes de orar o PAI NOSSO medito se realmente estou sendo sincera.
    Achei fantástico o comentário.Parabéns

    Jovina

Responder

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>