Jesus me desanima

Jesus me desanima

Num período de 10 anos, a população evangélica do Brasil teve um crescimento espetacular de 61,5%, o que representa cerca de 16 milhões de novos fiéis, segundo o IBGE. Ao ouvir essa notícia me veio o inevitável sentimento de comemoração: O reino de Deus está progredindo no Brasil! Será mesmo?  Será que o evangelho de Jesus traz uma mensagem popular capaz de atrair as massas. No meu caso específico, o Evangelho só foi atraente no início, afinal sua mensagem de amor é belíssima e inquestionável. Mas, depois que percebi que o evangelho vai de encontro a minha natureza egoísta e corrupta, vi o quanto a sua mensagem é impopular e desanimadora.

Muitas vezes os discursos de Jesus desanimavam a todos que achassem que segui-lo seria uma tarefa fácil. O Evangelho de João 6:66 relata que muitos dos discípulos deixaram de andar com Jesus depois dele ter proferido palavras como: “… quem de mim se alimenta, também viverá por mim”. Muitos foram embora porque não acharam interessante viver por Jesus. Aos 12 discípulos que ficaram, Ele perguntou: “Quereis vós também retirar-vos?”. Ao que Pedro responde: “Senhor, para quem iremos nós? Tu tens as palavras da vida eterna”.

O evangelho popular de hoje em dia não fala em vida eterna. Fala no aqui e agora. Fala em ser cabeça e não cauda. O Evangelho popular instiga a minha cobiça da carne, a minha cobiça dos olhos e a soberba da vida tal qual o Diabo fez com Jesus. Oferece tudo o que meu coração deseja. A realização dos meus sonhos aqui na terra. Por isso é atraente para tanta gente. Diferente disso, o Evangelho de Jesus, que prega o aborrecer a própria vida, atrai poucos como Ele mesmo diz:

-  ”… estreita é a porta, e apertado o caminho que leva à vida, e poucos há que a encontrem”. Mateus 7:1

- “…Porque muitos são chamados, mas poucos escolhidos”. Mateus 22:14

- “…Não temais, ó pequeno rebanho, porque a vosso Pai agradou dar-vos o reino”. Lucas 12:32

- “E dizia-lhes: Grande é, em verdade, a seara, mas os obreiros são poucos; rogai, pois, ao Senhor da seara que envie obreiros para a sua seara”. Lucas 10:2

Sobre isso John MacArthur escreve em seu livro O Evangelho segundo Jesus: “Do ponto de vista humano, o caminho largo é a escolha natural. Preferimos o pecado à retidão: Jesus disse que os homens amaram mais as trevas do que a luz; porque as suas obras eram más (Jo 3:19). É fácil seguir a multidão. Você pode até mesmo acrescentar Jesus a todos os seus pecados e possessões prediletas, a fim de se sentir religioso. Você pode ir à igreja e ser tão ativo ou tão passivo quanto desejar. Você jamais tem de negar-se a si mesmo ou tomar sua cruz. O único problema é que o caminho natural termina em desastre.”

Para mim, com relação a vida terrena, a mensagem de Jesus é muito desanimadora. Mas, com relação a eternidade, me sinto encorajado por Jesus a colocar as coisas do Reino de Deus em primeiro lugar pois a duração da vida na Terra representa apenas uma gota d’água no oceano da eternidade. Quanto a isso, Jesus não só me encoraja, mas também de capacita dia a dia na força do seu Espírito. Sem isso, sucumbirei à minha própria cobiça e estarei junto com as multidões buscando conquistar o mundo.  ”…que adianta ao homem ganhar o mundo inteiro e perder a sua alma? Marcos 8:36

 

Mauro Gomes

Aprendiz de Servo Inútil

3 Comentário

  1. Renildo Bizarria

    Pura verdade!!!
    O apóstolo Paulo nos diz: Que se nossa alegria se restringir a essa vida, somos os mais infelizes dos homens.
    É por isso, que somos tão infelizes,pois temos buscado nos realizar com as coisas desse mundo. Temos perdido a perspectiva da eternidade por pratos de lentilhas.
    Que os Espírito Santo nos acorde desse sono mundano!!!

  2. O problema da estatística religiosa do Brasil que dá um crescimento elevado de evangélicos é o fato de que muitos desses “novos crentes” nada tem de realmente evangelicos. São mais fans de algum pregador de televisão, ou dos grandes armazens de crentes do que crentes firmados noSenhor Jesus e conhecedores das implicações de segui-Lo. Não foram discipulados e não conhecem a sã doutrina. Considerado este problema, o número diminuiria muito!

    • Pastor Edjéce,

      Essa “falha” é praticamente a mesma que leva o Brasil a ser identificado como “maior país católico do mundo”!

      A diferença é que não vemos nenhuma liderança da Igreja de Roma assumir a falha no indicativo!

      Para a Igreja de Roma no Brasil é interessante permanecer com esse equivocado “status” para continuar amealhando as benesses do Poder Público e das empresas de comunicação, etc.

      Além disso, é desinteressante para a maioria das lideranças da Igreja de Roma no Brasil confrontar esse quadro no qual as escadarias de suas igrejas viram cenário de práticas umbandistas dentro da prática do sincretismo religioso que há muito não tem mais razão de ser no Brasil!

Responder

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>